quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Feliz Natal

Desejamos um Feliz Natal a todas as pessoas boas que respeitam e cuidam dos animais e do meio ambiente. Que esta época seja de reflexão e sirva para que mais pessoas sigam o exemplo de compaixão e amor pelo próximo.
 
 

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Zika vírus e Microcefalia.


Ministério da Saúde confirma relação entre vírus Zika e microcefalia
O achado reforça o chamado para uma mobilização nacional para conter o mosquito transmissor, o Aedes aegypti, responsável pela disseminação doença
O Ministério da Saúde confirma neste sábado (28) a relação entre o vírus Zika e o surto de microcefalia na região Nordeste. O Instituto Evandro Chagas, órgão do ministério em Belém (PA), encaminhou o resultado de exames realizados em um bebê, nascida no Ceará, com microcefalia e outras malformações congênitas. Em amostras de sangue e tecidos, foi identificada a presença do vírus Zika.
A partir desse achado do bebê que veio à óbito, o Ministério da Saúde considera confirmada a relação entre o vírus e a ocorrência de microcefalia. Essa é uma situação inédita na pesquisa científica mundial. As investigações sobre o tema devem continuar para esclarecer questões como a transmissão desse agente, a sua atuação no organismo humano, a infecção do feto e período de maior vulnerabilidade para a gestante. Em análise inicial, o risco está associado aos primeiros três meses de gravidez.
O achado reforça o chamado do Ministério da Saúde para uma mobilização nacional para conter o mosquito transmissor, o Aedes aegypti, responsável pela disseminação da dengue, zika e chikungunya. O êxito dessa medida exige uma ação nacional, que envolve a União, os estados, os municípios e a toda a sociedade brasileira. O momento agora é de unir esforços para intensificar ainda mais as ações e mobilização.
A campanha lançada nesta semana alerta que o mosquito da dengue mata e, portanto, não pode nascer. A ideia é que todos os dias sejam utilizados para uma limpeza e verificação de focos que possam ser criadouros do mosquito. O resultado do Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) indica 199 municípios brasileiros em situação de risco de surto de dengue, chikungunya e zika, sendo necessária uma mobilização, de todos, imediata.
ÓBITOS
O Ministério da Saúde também foi notificado, na sexta-feira (27), pelo Instituto Evandro Chagas sobre outros dois óbitos relacionados ao vírus Zika. As análises indicam que esse agente pode ter contribuído para agravamento dos casos e óbitos. Esta é a primeira ligação de morte relacionada ao vírus Zika no mundo, o que demostra uma semelhança com a dengue.
O primeiro caso foi confirmado pelo Instituto Evandro Chagas, de Belém (PA), trata-se de um homem com histórico de lúpus e de uso crônico de medicamentos corticoides, morador de São Luís, do Maranhão. Com suspeita de dengue, foi realizada coleta de amostra de sangue e fragmentos de vísceras (cérebro, fígado, baço, rim, pulmão e coração) e enviadas ao IEC. O exame laboratorial apresentou resultado negativo para dengue. Com a técnica RT-PCR, foi detectado o genoma do vírus Zika no sangue e vísceras.
Confirmado na sexta-feira (27), o segundo caso é de uma menina de 16 anos, do município de Benevides, no Pará, que veio a óbito no final de outubro. Com suspeita inicial de dengue, notificada em 6 de outubro, ela apresentou dor de cabeça, náuseas e petéquias (pontos vermelhos na pele e mucosas). A coleta de sangue foi realizada sete dias após o início dos sintomas, em 29 de setembro. O teste foi positivo para Zika, confirmado e repetido.
Todos os achados estão sendo divulgados conforme são conhecidos. O objetivo é dar transparência sobre a situação atual, assim como emitir orientações para população e para a rede pública. Esse é um achado importante e merece atenção. O Ministério da Saúde está se aprofundando na análise dos casos, além de acompanhar outras análises que vem sendo conduzidas pelos seus órgãos de pesquisa e análise laboratorial. O protocolo inicial para o atendimento de possível agravamento da Zika será o mesmo utilizado para situações mais graves de dengue.
Investigações em curso
O Ministério da Saúde mantém as investigações sobre a ocorrência de microcefalia em bebês, assim como a avaliação de casos graves em adultos, a manifestação clínica e a disseminação da doença. Nesta semana, a convite de governo federal, representantes do CDC (Centro de Prevenção e Controle de Doenças, em inglês), dos Estados Unidos, integrarão os esforços das autoridades e parceiros nacionais nestas análises. O CDC é referência para a Organização Mundial de Saúde (OMS) em doenças transmissíveis.
A OMS e a sua representação nas Américas, a OPAS, têm sido atualizadas sobre o andamento das ações, dos resultados e das conclusões do Ministério da Saúde.
Atividades
O Ministério da Saúde intensificou o acompanhamento da situação, de forma prioritária, e divulgará orientações para rede pública e para a população, conforme os resultados das investigações. Além disso, mantém contato com as secretarias estaduais e municipais para articular uma resposta conjunta e, em especial, a mobilizar ações contra o mosquito Aedes aegypti.
O Ministério da Saúde informa, ainda, que a Presidência da República determinou a convocação do GEI (Grupo Executivo Interministerial), que envolve 17 ministérios, para a formulação de plano nacional do combate ao vetor transmissor, o mosquito Aedes Aegypti. Também estão sendo estimuladas pesquisas para o diagnóstico da doença e frentes de mobilização em regiões mais críticas. Não faltarão recursos financeiros para suporte às ações.
As medidas envolvem, finalmente, ações de comunicação e suporte assistencial, como pré-natal, atenção psicossocial, fisioterapia, exames de suporte e estímulo precoce dos bebês.
Fonte: Ministério da Saúde


Dengue, Zika vírus e Chikungunya.

 

Procure a unidade de saúde mais próxima da sua casa e nunca tome medicamentos sem recomendação médica.
 
 

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Abandono de animais é crime.


Lembre-se que ter animal é opção, mas cuidar bem é obrigação. Portanto se você não vai cuidar como é necessário, então não tenha animais.
 
 

sábado, 14 de novembro de 2015

Gatinha perdida 13/11/15


A Nina se perdeu na região do bairro Santa Tereza, Embu das Artes.
Quem tiver alguma informação sobre ela deve ligar para o telefone de contato.
Vamos torcer para que ela volte para casa logo!!

ENCONTRADA!

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Crianças e animais.

 



Abandonar no CCZ também é crime.



Muita gente pensa que o CCZ é um grande depósito onde podem ser encaminhados os animais que as pessoas não querem mais, como se fossem objetos que podem ser guardados empilhados uns sobre os outros, ficando lá deteriorando por tempo indeterminado. Mas esta não é a realidade pois animais são seres vivos, que precisam de espaço e manejo adequado. Antigamente eles eram recolhidos e exterminados em massa, mas felizmente isto mudou, com o avanço nas leis de proteção animal e a implantação da lei estadual 12.916/2008, que acabou com esta matança indiscriminada. A partir desta lei os animais que estão no CCZ ficam lá até serem adotados, o que muitas vezes pode levar anos. Mas é impressionante a quantidade de gente que se recusa a entender isto e chora pelo fim da “carrocinha”. Gente que quer se livrar dos animais a qualquer custo, não se importando com os métodos utilizados, contanto que se livre do “problema”. Não querem saber se no CCZ há espaço para novos animais, “eles que se virem”, não é assim? Não, não é assim. Porque este pensamento ignorante e egoísta só vai prejudicar ainda mais a outros animais inocentes. Porque a raiz do problema não está no recolhimento, e sim no abandono. A solução é a educação e a guarda responsável. Portanto, se você tem um animal, cuide bem dele, castre e nunca abandone. Se cada um cuidar do seu, não vai haver animais abandonados nas ruas. Pense!



sábado, 10 de outubro de 2015

Dia das crianças responsável.

 
Para levar um animal para casa, é preciso ter atenção e consciência sobre os cuidados que ele exige e lembrar que são seres com sentimentos. Confira as #DicasCFMV.

• Antes de adquirir um pet, consulte um médico veterinário para escolher o animal mais adequado ao local onde mora e à rotina de sua família.

• O tamanho da casa e a faixa etária dos integrantes da família devem ser considerados n...
a escolha do animal. Por exemplo, se há crianças pequenas ou pessoas idosas, animais de temperamento muito agitado não são indicados.

• Animais exigem carinho e atenção. Consulte sobre as diferentes espécies para saber quais demandam mais contato e interação. Muitos podem ter depressão com a falta de companhia.

• É importante pensar que as crianças vão precisar de auxílio para cuidar dos animais e, dependendo da idade, não devem assumir a responsabilidade sozinhas.

• Algumas espécies demandam menos exigências e são mais facilmente adestráveis, adaptando-se melhor à ausência de seus donos.

• Gatos são mais independentes, mas também precisam de atenção. Uma relação positiva com seus donos é fundamental para o bem-estar dos gatos.

• Outro ponto é a estimativa de vida dos animais escolhidos. Muitos vivem mais de dez anos e precisam de cuidados por mais tempo de vida.

Lembre-se que o animal será seu companheiro por muitos anos e que estará sob sua responsabilidade. Presenteie seu filho com consciência!
Ver mais
fonte: https://www.facebook.com/cfmvoficial/photos/a.130767630403168.42455.130407310439200/772470312899560/?type=3&theater

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Mormo

Mormo

MormoO Mormo ou lamparão, é uma doença infecto-contagiosa dos equídeos, causada pelo Burkholderia mallei, que pode ser transmitida ao homem e também a outros animais. Manifesta-se por um corrimento viscoso nas narinas e a presença de nódulos subcutâneos, nas mucosas nasais, nos pulmões, gânglios linfáticos, pneumonia, etc. Os animais contraem o mormo pelo contato com material infectante do doente: pús; secreção nasal; urina ou fezes.
SINTOMAS: Os sintomas mais comuns são a presença de nódulos nas mucosas nasais, nos pulmões, gânglios linfáticos, catarro e pneumonia. A forma aguda é caracterizada por febre de 42ºC, fraqueza e prostração; pústulas na mucosa nasal que se transformam em úlceras profundas com uma secreção, inicialmente amarelada e depois sanguinolenta; intumescimento ganglionar e dispnéia.
CONTAMINAÇÃO: Acontece pelo contato com material infectante (pus, secreção nasal, urina ou fezes). O agente penetra por via digestiva, respiratória, genital ou cutânea (por lesão). O germe cai na circulação sanguínea e depois alcança os órgãos, principalmente pulmões e fígado.
TRATAMENTO: O mormo apresenta forma crônica ou aguda, esta mais freqüente nos asininos. Os animais suspeitos devem ser isolados e submetidos à prova complementar de maleina, sendo realizada e interpretada por um veterinário do serviço oficial. A mortalidade dessa doença é muito alta.
Atenção: Devem ser realizadas as seguintes medidas:
  • Notificação imediata à Defesa Sanitária
  • Isolamento da área da infecção e isolamento dos animais suspeitos
  • Sacrifício dos que reagiram positivamente à mesma prova de maleína
  • Cremação dos cadáveres no próprio local e desinfecção de todo o material que esteve em contato com eles
  • Desinfecção rigorosa dos alojamentos
  • Suspensão das medidas profiláticas somente 120 dias após o último caso constatado. 
  • Bloqueio e suspensão do trânsito animal da propriedade

fonte: http://www.defesaagropecuaria.al.gov.br/sanidade-animal/mormo


quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Dicas para cuidar do seu pet no verão.



Por Malu Araújo, adestradora e consultora comportamental da equipe Cão Cidadão.

Durante o verão, evite passear com seu cachorro nos horários em que o sol está mais intenso. O asfalto e as calçadas quentes podem provocar lesões nas patas. Algumas raças, principalmente os cães de focinho mais curto, podem ter problemas respiratórios devido ao vapor quente.
O horário ideal é realizar o passeio durante as primeiras horas da manhã e no final da tarde, depois das 17h. Se o seu cachorro precisa usar a focinheira durante o passeio, prefira as de grade, que permitem que ele abra a boca e consiga arfar.
É muito importante manter o pet hidratado, por isso, certifique-se de que ele tenha sempre água disponível. No verão, você pode aumentar a quantidade de vasilhas e colocar uma pedrinha de gelo também é uma boa dica para manter a temperatura fresca. A água e a comida devem ficar em um local na sombra, arejado, evitando exposição ao sol.
Algumas raças de pelo curto e pelagem clara precisam usar protetor solar, indicado pelo médico veterinário, em algumas áreas, como orelha e perto do focinho.
Essa época também é a preferida dos parasitas. O medicamento preventivo contra pulgas e carrapatos deve estar em dia!
Vai passear ou viajar de carro e o seu cão ou gato vai com você? Nunca deixe seu amigo dentro do carro, nem por alguns minutinhos, mesmo que você deixe um pouco da janela aberta. A temperatura do carro se eleva com muita rapidez e o pet não consegue respirar e pode sofrer um aumento grande da temperatura corporal, o que pode levá-lo a óbito.

fonte: www.caocidadao.com.br

sábado, 15 de agosto de 2015

Guarda responsável



Animal não é objeto para ser descartado quando não se quer mais. Eles exigem cuidados e são dependentes de seus donos para tudo, precisam de cuidados veterinários, passeios, alimentação adequada, medicamentos, distração, educação, carinho, companhia, paciência, dedicação, local limpo, e muito mais. Pense muito bem antes de ter um animal pois você vai ser responsável por dar a ele uma vida feliz e saudável. Portanto se você não vai querer ou poder cuidar bem, então não tenha animais.


Qualidade dos queijos


O queijo é um dos produtos mais procurados pelo consumidor brasileiro, por serem considerados alimentos saudáveis e ricos em nutrientes. O que muitos não sabem é que o médico veterinário contribui para aumentar sua qualidade!
O queijo Minas frescal é um queijo típico do Brasil e bastante consumido por ter menos gordura e sódio.
Saiba como comprar e conservar!
➢ Antes de comprar o queijo, verifique se ele está devidamente embalado e em boas condições de consumo. Observe a aparência e a textura do queijo e a coloração do soro.
➢ O queijo não deve estar "melado" e sua massa deve ser lisa e sem "furinhos". No caso do Minas frescal, quanto mais "furinhos", mais bactérias!
➢ Compre queijos de procedência comprovada e que possua o selo da Inspeção Federal (SIF), Estadual (SIE), ou Municipal (SIM).
➢ Lembre-se de retirar o líquido acumulado (soro do queijo) quando houver, antes de consumir ou sempre que guardar.
➢ Os queijos possuem alto teor de umidade e desprendem soro facilmente. Portanto, devem ser conservados na parte mais fria do refrigerador em um pote hermeticamente fechado, observando sempre o prazo de consumo após a abertura da embalagem.
➢ Cuidado! Queijos frescos "caseiros" elaborados sem a devida higiene podem ser um risco à saúde!
➢ O leite utilizado na elaboração de queijos deve ser de alta qualidade nutricional e microbiológica.

fonte: https://www.facebook.com/cfmvoficial?fref=nf



domingo, 9 de agosto de 2015

Dia dos Pais

 
 


PARABÉNS A TODOS OS PAIS QUE ENSINAM SEUS FILHOS A PRESERVAR O MEIO-AMBIENTE E RESPEITAR A TODOS OS SERES VIVOS.
 
 

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Conservação e consumo seguro de ovos.





Dicas com ovos
Ao cozinhar, sempre comece com as mãos limpas. Lave as mãos com água morna e sabão durante 20 segundos antes e depois de você lidar com a comida. / Lembre-se de evitar a contaminação cruzada por manter as superfícies da cozinha e equipamento separados limpos e usando facas e tábuas de corte para alimentos diferentes. / Respeitar a data de validade encontrada sobre a caixa de ovos. É melhor jogar fora velhos ovos do que correr riscos de
doenças. / Confie em seu nariz. Embora alguns ovos "mau" têm um odor desagradavel, ovos ruins nem sempre cheiram mau. / Não cozinhe ovos cozidos com demasiada antecedência. Ovos cozidos estragam mais rapidamente do que ovos crus e devem ser consumidos dentro de 5 dias e mantidos sob refrigeração (4 graus C). / Não coma ovos cozidos que ficaram mais de duas horas fora da refrigeração. / Não coma ovos rachados ou sujos. / Não lamba a colher que tem ingredientes com ovos crus como massa de biscoito ou bolo. / Não coloque seus ovos na porta da geladeira. Sua geladeira deve permanecer a 4 graus C ou abaixo. Recomenda-se o uso de um termômetro em sua geladeira para monitorar a temperatura. / Ovos sob refrigeração tem durabilidade de 2 a 3 semanas a temperatura inferior a 4 graus C. / Não coma ovos crus ou semi-crus / Não coma produtos que tenham ovos crus ou semi-crus / Para preparações prontas que tenham ovos crus ou semi-crus, use ovos pasteurizados.
(By: Xo, Bacteria .. Roberto Martins Figueiredo - Editora Manole) - Siga Dr. Bactéria no Instagram @drbacteriaoficial



domingo, 26 de julho de 2015

Não seja covarde.




Abandonar um ser indefeso e dependente é coisa de gente covarde e sem caráter. 
Seja responsável e cuide bem dos seus animais. Respeite, castre, e nunca abandone.
E se você não quer ou não pode cuidar bem, então não tenha!


quarta-feira, 22 de julho de 2015

5 chaves para evitar mordidas de cães


Veja nossas 5 dicas e ensine às crianças, de forma 
divertida, como se relacionar com cães com respeito e 
evitando mordidas Emoticon heart
Se você tem criança em casa ou trabalha com educação, 
baixe o material completo e conscientize http://ow.ly/PXqJu



domingo, 5 de julho de 2015

Abandono de animais é crime.



Vá até a delegacia e faça um boletim de 

ocorrência.



sábado, 4 de julho de 2015

Abandono domiciliar é mais comum do que se imagina.



O que é pior para um animal: viver sozinho nas ruas ou abandonado em casa?

É muito comum ouvirmos cães que latem incansavelmente o dia todo, ou que lambem as patas até machucá-las. Animais que nunca saíram para passear na rua, para tomar um pouco de sol , que ficam presos em um quintal a vida toda, recebendo apenas comida e água.

Isso é mais corriqueiro que parece. Muitas vezes, quando conversamos com esses donos eles nos dizem: “é melhor do que ficar na rua não é?”. Honestamente, não sei o que é pior.


O abandono domiciliar faz muito mal a um animal , tanto quanto um abandono nas ruas . O que muda é que, nas ruas, ele não tem comida à disposição nem abrigo , porém, em um quintal, ele não tem carinho nem momentos para explorar , coisa que todo o cão precisa fazer.

Os animais necessitam deste contato com outros ambientes , com outros cheiros , com outros animais , precisam de exercício, de abrigo e carinho.

Os donos devem entender o peso da expressão posse responsável e analisar os prós e contras de adquirir um animal.

Algumas perguntas deverão ser feitas sempre:


Qual é o melhor animal para a minha vida atual? Tenho crianças? Moro sozinho? Traçar este perfil ajuda muito na hora da escolha.

Tenho espaço suficiente para um animal?

Tenho tempo para gastar com ele, com passeios, atenção e carinho?

Quanto tempo ele passará sozinho? Se for passar muito longo, tenho condições de contratar uma pet sitter ou dog walker para ele?

Quanto de dinheiro vou gastar, com comida, veterinário, vacinas?

Estou preparado para as adversidades? Móveis roídos, roupas com pelos, animais doentes, velhice, etc?

Após esta análise, se ainda optar por ter um animal , é importante conseguir manter os cuidados . Lembre-se de que o animal precisará de você por muitos anos , às vezes décadas.

fonte: http://quintalfrancisco.blogspot.com.br/

Faça um favor a você mesmo e não tenha animais se você 

não vai cuidar bem.


domingo, 21 de junho de 2015

5 chaves para evitar mordidas de cães


Cãozinho bravo ou com medo?

Ensine a diferença para crianças com o segundo vídeo da 

série "5 chaves para evitar mordidas de cães", compartilhe Emoticon wink

Este material educativo é voltado a crianças e pode ser útil 

para pais e professores. Saiba 




sexta-feira, 22 de maio de 2015

Guarda responsável.





Antes de adquirir um animal planeje bem e consulte um médico  veterinário.



terça-feira, 19 de maio de 2015

sábado, 9 de maio de 2015

Zoofilia é crime.


Título: A zoofilia é doença, abuso físico e crime contra os animais.
A zoofilia é uma doença
A zoofilia é um distúrbio mental e doença classificada como “Outras Desordens de Parafilia”, segundo o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), e inclusa na Classificação Internacional de Doenças (CID-10) como “outros transtornos de ordem sexual” (categoria F-65.8).
O termo zoofilia (zoo = animal, filia= amor/amizade) foi estabelecido no final do século XIX e define o ato sexual de seres humanos com animais (contato dos órgãos sexuais dessas espécies), podendo ser acompanhado ou não de penetração. Embora vários sinônimos sejam utilizados, como zoofilismo, zooerastia, zoosexualidade, bestialismo e bestialidade, os termos e sua sinonímia ainda são controversos nas diferentes áreas do conhecimento.
Uma classificação dos zoófilos dentro da medicina legal e forense foi proposta recentemente com base em suas características (1). Estas particularidades de comportamento incluem observação do ato, fetiches eróticos, idealização romântica, uso de violência a ponto de causar a morte do animal, necrofilismo, oportunistas, atração apenas por animais, entre outros (tabela 1).
A zoofilia é um abuso físico contra os animais
Registros de relações sexuais dos seres humanos com animais são antigos e ligados à divindade (egípcios, indianos), à mitologia (gregos) e a humanização dos animais. Como o ato sexual com animais não tem fim reprodutivo é considerado tabu na maioria das sociedades, que o interpreta como tentativa de sanar o desejo sexual humano. No entanto, independente da abordagem histórica ou social, é inegável o abuso contra os animais.
A coleta de informações do proprietário assim como uma análise do comportamento do animal devem ser os primeiros passos na identificação de um caso. Animais de grande porte, como os de produção, podem não apresentar lesões aparentes, porém não devem ser negligenciados na investigação. Animais de pequeno porte ou companhia, geralmente apresentam lesões evidentes, facilitando a identificação de caso suspeito.
O diagnóstico de um caso de zoofilia não pode ser baseado apenas no diferencial do sistema reprodutivo, região perianal e anal. Na avaliação devem ser observados os estímulos em esfíncteres (tônus e reação pupilar) em ambos os sexos. As fêmeas podem apresentar trauma vaginal, vaginite recorrente, edema e hiperemia vulvar, hemorragia e/ou prolapso vaginal, fissuras próximo a cérvix (observadas através da utilização de espéculo e otoscópio), uterite (piometra). Os machos, podem demonstrar necrose de escroto, testículos ou pênis. Quando a prática é relacionada à região perianal e anal pode se encontrar sinais como necrose da mucosa anal, fissura anal, prolapso retal, dilatação do esfíncter, hematoquezia, tenesmo, peritonite, entre outros (2).
A zoofilia é crime contra os animais
Vários países possuem legislação proibindo o ato sexual com animais, sendo o acusado sujeito a processo civil e, se julgado culpado é punido com multa e/ou prisão (tabela 2). No Brasil, embora a zoofilia ainda não possua uma lei específica, sua abordagem é feita a partir de duas leis federais de proteção animal: o Decreto no 24.645 de julho de 1934 (que estabelece medidas de proteção aos animais) e a Lei no 9.605 de fevereiro de 1998, de crimes ambientais. As sanções penais e administrativas geradas podem levar à detenção de três meses a um ano, além de multa. Em um recente projeto (3.141/2012) de alteração da Lei 9.605/1998, em tramitação, foi proposto o aumento da punição imposta nos casos fatais de maus tratos, além da inclusão da zoofilia como crime.
O assunto ainda é controverso e vários países aceitam a zoofilia. Na Alemanha, a prática estava legalizada desde 1969 e recentemente (2013) uma lei proibitiva foi aprovada no país, sendo o acusado sujeito a pagar multa de até 25 mil euros. Porém, a comunidade alemã ZETA (Engajamento zoófilo para a tolerância e a informação) com mais de 100 mil seguidores propõe a revogação dessa lei. Segundo este grupo, a zoofilia é uma prática aceita pelo animal, que se beneficia com o ato e não há maus tratos. Para casos onde há violência associada, prática condenada pelos integrantes do ZETA (3), o termo utilizado deveria ser bestialismo.
A existência de “bordéis de animais” é uma realidade em países como a Dinamarca, principalmente de turistas e na Tailândia, a fim de satisfazer o desejo sexual de funcionários de indústrias extrativistas. A Dinamarca aprovou em abril de 2015, uma legislação proibitiva quanto à zoofilia (4), enquanto a Tailândia permanece sem leis específicas, e animais selvagens (domesticadas) como orangotangos fêmeas, são mantidas acorrentadas e submetidas a constante assédio (5).
A zoofilia tem um elo com o crime contra as pessoas
A zoofilia pode estar associada a outros distúrbios de origem sexual ou até mesmo de violência. Estudo com jovens em situação de institucionalização revelou que 96% daqueles envolvidos em sexo com animais, também já haviam praticado crimes contra pessoas (estupro, roubo, ofensas) (6). A prática do ato sexual homem - animal, assim como a de maus tratos, tem sido considerado um indicador relevante de elo com a violência humana, levando o governo americano a mapear e divulgar amplamente, os casos de diferentes crimes de violência contra animais e/ou seres humanos, através do Programa Pet Abuse (7) (figura 2).
A Medicina Veterinária Legal, associada à Medicina Veterinária do Coletivo, tentam de todos os modos alertar as comunidades sociais, científicas, religiosas, culturais e políticas para que tenhamos campanhas e estratégias de combate, prevenção e monitoramento do zoofilismo no Brasil.
Mara Lucia Gravinatti, MV.
Residente em Medicina Veterinária do Coletivo
UFPR – Universidade Federal do Paraná. maralgravinatti@gmail.com
Rita de Cassia Maria Garcia, MV, MSc, Dr
Departamento de Medicina Veterinária / UFPR – Universidade Federal do Paraná.
ritadecassiamariagarcia@gmail.com
Alexander Welker Biondo, MV, MSc, PhD
Departamento de Medicina Veterinária / UFPR – Universidade Federal do Paraná. abiondo@ufpr.br
fonte: /www.facebook.com/awbiondo


sexta-feira, 8 de maio de 2015

Não compre animais em feiras.



Criadores respeitáveis nunca vão vender seus filhotes em feiras. Reflita sobre isto e seja consciente na hora de adquirir um animal. Se quiser comprar, visite o canil onde eles vivem e converse com o médico veterinário responsável. Nunca compre em locai onde você não pode comprovar a sua procedência, pois na maioria das vezes são animais que sofrem maus-tratos por uma vida inteira. Não financie a exploração de seres vivos feita por criadores de "fundo de quintal". Não compre em feiras, internet ou pet shops. Seja responsável e faça a coisa certa. E lembre-se que o melhor e mais gratificante mesmo é adotar!




sexta-feira, 1 de maio de 2015

Dia do Trabalho.



No Dia do Trabalho 

parabenizamos a todos os 

proprietários 

responsáveis que trabalham 

duro para garantir a saúde, 

segurança e bem estar dos 

seus animais. Parabéns e 

bom feriado!!!

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Cão perdido na região de Itatuba - Embu das Artes


Cão perdido na 

região de Itatuba- 

Embu das Artes - 


Ele está 

desaparecido há 2 

dias, na região de 

Itatuba. Ele é um 

Boxer tigrado super 

dócil. Quem tiver 

alguma notícia sobre 

ele 

pode entrar em 

contato com a Ana 

Paula Machado 

Tel( 4704.0801). Vamos 

ajudá-lo a voltar para casa!!!!

Respeito pelos animais.





RESPEITAR É UM DEVER DE TODOS


Óleo de cozinha também deve ser reciclado.



Guarde o óleo de cozinha usado em recipientes e leve-os para postos de coleta, para que sejam corretamente descartados. 
Nunca jogue no encanamento.
 Cada um fazendo a sua parte para reduzir a poluição!


Reciclar é sinal de cidadania.





Cuidar do lixo é cuidar do meio ambiente.

https://www.facebook.com/juventudesustentavel.oficial

sábado, 11 de abril de 2015

Adoção é coisa séria.


Podemos comparar a adoção de animais como uma grande loteria. Alguns saem ganhando, mas muitos perdem. É por isto que adotar deve ser um ato muito bem pensado e planejado, para que a vida destes animais não seja arruinada por uma decisão baseada na falta de conhecimento. Ter um animal exige muita dedicação, respeito, conhecimento, paciência e amor. Eles dão trabalho, despesas, e se pessoa não tem comprometimento para cuidar deles vai ser um desastre para ambas as partes. Para quem realmente gosta, ter que cuidar de um animal nunca vai ser um sacrifício. Portanto não tenha animais por motivos fúteis, ou se você não terá condições de tratar bem deles para sempre. Ninguém é obrigado a ter um animal, mas se tem é obrigado a cuidar. Não é só querer, tem que poder e saber cuidar bem.



segunda-feira, 6 de abril de 2015

Guarda responsável





Não basta ter um animal. Tem que poder e saber cuidar bem dele. Seja responsável, respeite, cuide, castre e nunca abandone. E se você não vai cuidar bem, não tenha.


Abandonar e maltratar animais é crime.





Qualquer forma de maus-tratos a animais é crime previsto na Lei 9.605/1998. A pena é detenção de três meses a um ano e multa. Saiba mais no artigo 32: http://goo.gl/B8qES6
Faça a sua parte e ajude quem não pode se defender sozinho. 
Denuncie!
IBAMA - Linha Verde: 0800 61 80 80
Polícia Militar: 190

Hospitais veterinários com atendimento de baixo custo.

São Paulo

UNESP
Distrito de Rubião Junior
Botucatu - SP
Telefone(s): (14) 3880-2199 | (55) 9971-5624

Hospital-Escola Veterinário da Metodista
Av. Dom Jaime de Barros Câmara, 1000 – Planalto
São Bernardo do Campo - SP
Telefone(s): (11) 4366-5305 | (11) 4366-5321
O atendimento destas especialidades é realizado por meio de agendamento  prévio telefônico.
Hospital Veterinário das Universidades Anhanguera  Uniban
Avenida Dr. Rudge Ramos, 1.701
São Bernardo do Campo - SP
Telefone(s): (11) 4362-9064 | (11) 4366-5321
Segunda a sexta-feira, das 8h às 22h, mediante agendamento telefônico ou por  e-mail.
Hospital Veterinário 24 horas Vet Popular
Av: Conselheiro Carrão n° 2694 - Vila Carrão
São Paulo - SP
Telefone(s): (11) 2093-0867 | (11) 2093-8166

Hospital Veterinário Anhembi Morumbi
Rua Conselheiro Lafaiette, 64 – Brás
São Paulo - SP
Telefone(s): (11) 2790-4642 | (11) 2790-4643
De 2ª a 6ª feira, das 8h às 21h.
Hospital Veterinário da Faculdade de Medicina  Veterinária e Zootecnia da USP
Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva, 87
São Paulo - SP
Telefone(s): (11) 3091-1248 | (11) 3091-1364
O Hospital Veterinário realiza a TRIAGEM de novos casos de 2ª a 6ª feira, das  08h às 13h. Após a triagem (gratuita), que é uma avaliação geral do animal, é  agendado dia para consulta.
Hospital Veterinário Público em parceria com a  Anclivepa
Rua Professor Carlos Zagotis, 3 – Tatuapé
São Paulo - SP
Telefone(s): (11) 2667-7804 | (11) 3091-1364
O atendimento é realizado todos os dias das 7h às 19h e as senhas são  distribuídas no início do expediente.
Universidade Paulista (Hospital Veterinário) -  UNIP
Av. Tenente Júlio Prado Neves, 965
São Paulo - SP
Telefone(s): (11) 2262-1441 | (11) 3091-1364
Horário de Funcionamento: 8h - 16h
- Não atendem casos de urgência. - Só atendem com horário marcado.
Hospital Veterinário (Hovet) do Complexo  Educacional FMU
Av. Ministro Nelson Hungria, 541, Bairro Real Parque Morumbi
São Paulo - SP
Telefone(s): (11) 3758-1461 | (11) 3758-1462
E-mail: hv@fmu.br  
Atendimento: das 07h30 às 16h30. Especialidades: cardiologia, dermatologia e  cirurgias.


quinta-feira, 2 de abril de 2015

Feliz Páscoa.



Feliz Páscoa para todas as pessoas que amam, respeitam e cuidam dos animais.
 
 

terça-feira, 31 de março de 2015

Abandono de animais é crime.



E não se esqueça que o seu animal é sua responsabilidade. 

Se for viajar nesta Páscoa leve-o com você. Se não for 

possível providencie alguém de confiança para cuidar dele 

enquanto você viaja, ou algum hotel onde ele possa ficar em 

segurança. Lembre-se que abandono é crime. Não faça 

com o animal, o que você não gostaria que fizessem com 

você. planeje tudo com antecedência, não vá deixar para 

última hora. Seu animal confia e conta com você.